Notícias
O que deve saber sobre o mercado imobiliário
Notícias
Voltar \ Merlin escolhe Lisboa para construir um dos seus quatro novos data centers neutros em carbono

Merlin escolhe Lisboa para construir um dos seus quatro novos data centers neutros em carbono

13 abr 2021
Merlin escolhe Lisboa para construir um dos seus quatro novos data centers neutros em carbono
O projeto da imobiliária espanhola será desenvolvido em parceria com a especialista em infraestruturas tecnológicas Edged Energy.

À procura de diversificar o seu negócio imobiliário, atingido pelo coronavírus, e começar a trabalhar com empresas de uso intensivo de dados, como a Netflix, a Merlin acaba de anunciar que pretende construir quatro data centers neutros em carbono na Península Ibérica. O projeto da imobiliária espanhola será desenvolvido em parceria com a especialista em infraestruturas tecnológicas Edged Energy, em terrenos do portfólio de logística existente da Merlin em Lisboa e Madrid, Barcelona, ​​Bilbau (estas três cidades em Espanha).

As empresas também instalarão mais de 100 MW de estações de carregamento de veículos elétricos ao lado dos centros de dados, para clientes de logística que procuram converter sua frota de carga em camiões elétricos, num momento que aumenta a pressão para reduzir as emissões de carbono. À medida que a pandemia acelerou a digitalização da atividade e aumenta a dependência da logística e do processamento de dados, a necessidade de centros de dados grandes e confiáveis ​​mais próximos dos centros populacionais - que geralmente possuem densas redes de fibra óptica - cresceu.

"Não se pode servir os mercados 5G espanhol ou português a partir das zonas de disponibilidade na Holanda ou nos EUA”, disse o cofundador da Merlin, David Brush. “Docusign, Dropbox, Salesforce, Netflix - todos os usos destes clientes precisam de data centers, uma necessidade acelerada pela Covid-19.”

Com os dados móveis 5G ultrarrápidos a aproximar-se, a infraestrutura de dados do mundo deve ser mais difundida para evitar atrasos graves na atividade online - e tornar-se menos intensiva em energia, disse o fundador da Edged Energy, Jakob Carnemark à Reuters.

A Edged Energy, subsidiária da Endeavor, empresa de tecnologias renováveis, construirá os data centers ligados às redes locais de energia renovável, sem consumir água - uma característica invulgar numa área conhecida por usar água para arrefecer os servidores.

“O nosso foco é tornar os data centers melhores administradores de água e energia e fornecer serviços de resiliência para a rede, uma vez que adota fontes de energia mais variáveis”, disse Carnemark, acrescentando que a Península - com seu acesso a cabos de fibra óptica submarinos e pontos de entrada em Europa, África, Oriente Médio e Estados Unidos - tem vindo a tornar-se um local ideal para os serviços de dados.

Fonte: idealista.pt

Veja Também